fbpx
Escolha uma Página

Os cristais nos proporcionam grandes propriedades de cura. Esses preciosos presentes da natureza atuam em nosso realinhamento energético-vibracional, desde o corpo físico até o sutil e, ao utilizá-los, a pessoa já começa a perceber seus benefícios. Esses ganhos são observados, porque a saúde passa a dar sinais de equilíbrio, sobretudo no que diz respeito aos principais pontos pelos quais passam nossa energia vital, os chakras. É importante lembrar que, de tempos em tempos, são necessários alguns procedimentos com nossas pedras: limpeza, energização e programação para o uso nas mais variadas situações de nossas vidas. Segundo alguns especialistas, neste processo de uso, a pessoa irá se conectar aos poucos com essas preciosidades e descobrirá a sua beleza e as suas propriedades regenerativas. Conforme Berenice de Lara, autora do livro A Cura dos Chakras com Cristais, “da mesma forma, os cristais se conectarão à pessoa”.

Antiguidade

Na Antiguidade, os sacerdotes egípcios detinham conhecimentos sobre o poder de atuação dos cristais e os utilizavam em vestes rituais, aplicados no peitoral. A própria Bíblia contém inúmeras referências aos mais diversos cristais – jaspe, berilo, safira, topázio, jade, granda, esmeralda, diamante, entre outros.
Os antigos povos indígenas norte-americanos utilizavam um pedaço de quartzo cristal na ponta de suas varinhas cerimoniais para fazer encantamentos. Mesmo hoje, entre as tribos dos pueblos e navajos, no Arizona, nos Estados Unidos, a turquesa é considerada uma pedra dos xamãs para a cura. Em antigos rituais xamânicos, era considerada essencial para proteger contra magias, energias negativas e dar poder pessoal ao xamã. Esses curandeiros consideravam que a colocação de um pedaço de turquesa sobre um órgão “puxava” as energias desarmonizadas para fora, proporcionando a cura.
Hoje em dia, temos bastões aos quais são acoplados quartzo cristal em ponta e ligados à energia vão mudando a emissão de cores, que podem ser usados, inclusive, em cromoterapia, com excelentes resultados.

O Reino Mineral | A evolução da consciência e o Reino Mineral

A primeira manifestação de vida neste planeta foram os minerais. Há cerca de 4,5 bilhões de anos, a Terra era ainda uma massa de fogo em processo de resfriamento. Uma porção dessa massa se solidificou e se transformou no que mais tarde viriam a ser os minerais. Desse forma, as primeiras rochas magmáticas surgiram muito antes das plantas ou do homem neste planeta. Conhecido como Era Azoica, esse período marca o início da vida mineral, fundamental para a vida em geral da Terra. Muito tempo se passou na evolução do planeta, até que, há cerca de 2 milhões de anos atrás, na Era Arqueozoica, formaram-se os primeiros oceanos, os escudos fundamentais cristalinos, as rochas magmáticas – ou ígneas – e metamórficas, agora já na forma como as conhecemos. A formação do escudo cristalino brasileiro e o surgimento das serras do Mar e da Mantiqueira, por exemplo, são dessa era.

Escudos cristalinos são áreas com alta incidência de minerais metálicos e não metálicos, rochas magmáticas e metamórficas, que sofreram longos períodos de erosão – quartzo, ouro, cobre são exemplos de minerais encontrados nessa formação antiga. Entre 220 a 135 mil anos surgiram as rochas sedimentares e vulcânicas no planeta. Os ancestrais das plantas marcaram seu aparecimento há cerca de 470 milhões de anos atrás, quando começaram a surgir os musgos nas rochas, alimentando-se exatamente de seus componentes minerais, ao extrair delas cálcio, fósforo, magnésio.

Como são classificados os cristais

Os cristais possuem formações diferentes que são classificadas por gemólogos em sete sistemas: isométrico (cúbico), tetragonal (quatro lados), hexagonal (seis lados), trigonal (romboedral ou três lados), otorrômbico (ou em forma de losango), monoclínico (um eixo inclinado) e triclínico (os três eixos de formação inclinados). Os sistemas trigonal e hexagonal têm eixos e ângulos semelhantes, sua única diferença está na simetria.

Os sete cristais de cura e os sete chakras
Chakra da Coroa 

Ametista – Pedra de cor lilás/roxa, que eleva suas energias a um nível superior. Relacionada com o sétimo chakra, o chakra da Coroa.
Este ponto de energia está relacionado com a espiritualidade e também pode-se dizer que ele se conecta ao planeta Urano, que representa o corpo, a mente e o espírito alinhados pela mesma energia superior. Ele Movimenta 972 raios ou pétalas em seu vórtice, com todas as cores, predominando o violeta. É importante estar atento, pois a falta de energia nesse chakra provoca atraso na evolução espiritual, enquanto que o excesso provoca um desligamento das coisas do plano terreno.
Ele está relacionado à glândula pineal, localizada na parte central do cérebro humano, que tem a função de secretar a melatonina, hormônio responsável pela regulação dos ritmos do corpo (ciclos circadiano e ultradiano), nosso relógio biológico e o sono.
Outros cristais que atuam no sétimo chakra: damburita, melody super 7 e selenita.

Sexto Chakra

Quartzo Cristal – Pedra incolor, transparente, que regula a energia de todos os chakras, amplia as formas-pensamento. Relacionado ao sexto chakra.
Situado no meio da testa, entre as sobrancelhas, este chakra está relacionado à intuição e à paranormalidade e é regido pelo Sol e pela Lua, traz luz à escuridão, no caminho da busca evolutiva. Ele possui 96 raios ou pétalas, subdivididos em duas metades, por assim dizer, uma com a predominância da cor rosada com reflexos amarelos e a outra de um azul forte.
A falta de energia nesse chakra provoca baixa concentração, cinismo, dissociação da personalidade, enquanto o excesso provoca uma imaginação acelerada, sem bases para a realização.
Está relacionado à glândula pituitária ou hipófise, que é responsável pelo controle de todas as glândulas endócrinas. Regula o hormônio do crescimento.
Outros cristais que auxiliam o sexto chakra: Auralite 23 e lápis-lazúli

Quinto Chakra

Sodalita – Pedra opaca azul, que trabalha a comunicação livre de interferências, clara. Relacionada ao quinto chakra.
Localizado na garganta, bem ao centro, é o chakra da comunicação. Regido por Mercúrio, quando está em equilíbrio permite uma comunicação clara, confiante e precisa. Ele tem 16 raios, ativando 16 tipos de energia. Seu tom predominante é o prateado brilhante, no entanto possui reflexos azuis e verdes.
A falta de energia nesse chakra gera baixa autoestima, dificuldade em falar com clareza e firmeza o que pensa. O excesso pode levar a uma postura de egocentrismo, a pessoa se vendo como o centro do mundo.
Está relacionado com a glândula tireoide, fundamental para o metabolismo do corpo e que atua na reparação das células.
Também atuam no quinto chakra as pedras: água marinha, safira e turquesa

Quarto Chakra

Aventurina – Pedra opaca, em tons de verde, que acalma o coração. Relacionada com o quarto chakra.
Localizado no centro do tórax, onde fica a glândula timo, é também o divisor entre os três chakras inferiores e os três superiores, a ponte que os une. Está relacionado com o amor e a compaixão. Vênus é o planeta que rege este centro energético. Este chakra possui 12 raios na cor dourada. Mas é possível trabalhar sua energia com as cores rosa e verde.
A falta de energia leva à insensibilidade, com as necessidades dos outros, à ansiedade e ao orgulho. O excesso, por sua vez, faz com que a pessoa fique muito sensível, magoada ou ainda que tome posturas exibicionistas.
Está relacionado com a glândula timo, responsável pelo bom andamento do nosso sistema imunológico. Doenças autoimunes estão relacionadas com esta glândula.
Também auxiliam com o quarto chakra: quartzo rosa, larimar e esmeralda.

Terceiro Chakra

Olho de Tigre – Pedra marrom com reflexos dourados, que traz estabilidade emocional para que possa ir em busca de suas conquistas. Relacionada com o terceiro chakra (Plexo Solar ou Umbilical)
Localizado mais ou menos três dedos acima do umbigo, está relacionado com o autoconhecimento, as realizações pessoais e a vontade própria. Marte e Plutão o regem. Sendo que o primeiro rege as nossas vontades pessoais e o segundo a vontade coletiva. Possui dez pétalas e sua cor é um misto de vermelho e verde.
O baixo fluxo de energia neste chakra leva a bloqueios, ao medo, à raiva, à agressividade e ao egoísmo. O excesso, por outro lado, além de levar também à agressividade, provoca o estresse.
Está relacionado ao pâncreas e à produção de insulina. Pessoas que têm tendência ou sofrem de diabetes devem prestar particular atenção se houver algum desequilíbrio neste chakra.
Também auxiliam os cristais: jaspe leopardo, quartzo citrino, topázio do Rio Grande

Segundo Chakra

Cornalina – Pedra de cor laranja forte, que trabalha o poder pessoal, a sexualidade bem vivida, de forma consciente. Relacionada com o segundo chakra (Sacro ou Esplênico)
Localizado no baço, cerca de três dedos abaixo do umbigo, está ligado às questões de relacionamento com as pessoas e ainda à energia sexual. Regido por Júpiter, possui seis pétalas e suas cores estão distribuídas em cada uma delas: vermelha, alaranjada, amarela, verde, azul e violeta, faltando apenas o índigo ou azul anil, para completar as cores do espectro solar. O livre fluxo de sua energia é importante para a criatividade e auxilia na hora de pôr as ideias em prática.
A falta de energia provoca impotência, frigidez, inchaços, enquanto que o excesso leva a ciúmes e uma sexualidade exacerbada, sem limites definidos.
Está relacionado com as glândulas e hormônios sexuais, à função reprodutiva e à próstata.
Também contribuem com este chakra os cristais: calcita laranja, âmbar e serpentina

Primeiro Chakra

Jaspe vermelho – Pedra opaca, vermelho queimado, que dá base, firmeza e está ligada às questões materiais. Relacionada com o primeiro chakra (Básico ou Raiz).
Situado na base da coluna (cóccix), está relacionado às questões de ordem material, de sobrevivência, instintos básicos, desejos materiais, bem como ao poder pessoal. Saturno está associado a este chakra. Seu vórtice possui quatro pétalas ou raios em movimento. Sua cor é o vermelho intenso.
A falta de energia neste chakra provoca insegurança e uma personalidade frágil. Já o excesso gera sentimentos de materialismo, inveja e avareza.
Está relacionado às glândulas suprarrenais e à produção de adrenalina.
Também auxiliam neste chakra: granada vermelha, ônix verde, rubi e turmalina negra.

Limpeza das pedras

Os cristais são vivos, pois captam e transmitem energia e, por isso, precisam ser limpos regularmente para que possam proporcionar o melhor de suas propriedades de cura. Ao tocá-los pela primeira vez, embrulhe-os em um tecido branco e lave-os debaixo de água corrente ou com uma mangueira. Se preferir, coloque os em um copo com água. O ideal, de acordo com alguns especialistas, é que a limpeza fosse feita em uma cachoeira, mas, com a modernidade, existem formas mais acessíveis para realizar esse procedimento e que também trazem os resultados almejados. Conforme os estudiosos, a força da água devolve o padrão energético primordial da pedra.

Depois de lavar os cristais, deixo-os expostos aos sol para secá-los e reenergizá-los. Termine de secá-los com um pano macio e guarde-os em um saquinho de tecido escuro ou uma caixa reservada apenas para eles. Repita esse procedimento sempre que for usar os seus cristais para um tratamento de cura.

Como sintonizar com o deva de um cristal

Você deve realizar esse procedimento um a um sem pressa. Com base na sua intuição, escolha o primeiro com o qual você quer se sintonizar. E depois siga com os demais.
Escolha um local tranquilo. Feche os olhos e respire lenta e profundamente. Segure um dos cristais na mão suavemente e libere sua mente para que ela possa aceitar qualquer imagem que vá surgindo.
Uma vez na mão, coloque o cristal na altura do seu umbigo por alguns minutos. Escute o que ele tem a lhe dizer, sinta a sua energia. Em seguida, levo-o à altura do coração e sintonize-se com ele. Por fim, coloque-o na testa sobre as sobrancelhas. Continue conectado com o seu cristal. Qualquer percepção é válida. Calor, frio, tranquilidade ou desconforto, imagens, sentimentos.
Abra os olhos e anote em um papel suas impressões sobre o cristal sintonizado. Coloque esse papel no saquinho ou na caixa em que guarda as pedras. Em seguida, diga em voz alta: “Você e eu somos um!”

Potencializando a cura com os cristais nos chakras

Nossos chakras precisam estar desobstruídos para permitir que a energia suba do Básico ao Coronário e vice-versa. Esse movimento contínuo muitas vezes fica prejudicado por nossas emoções em desarmonia.
Se a pessoa for observadora e sensitiva, perceberá que, ao ficar com raiva de algo ou alguém, seu chakra umbilical pulsa por vezes tão forte, que chega a provocar dor na região, sobretudo na parte posterior correspondente nas costas. Uma concentração de energia ocorre neste local, formando uma saliência, mais ou menos do tamanho de uma bola de pingue-pongue que pode ser sentida.
Esse estado de irritação é extremamente prejudicial à saúde emocional, bem como a física, em curto espaço de tempo,
Muitos estímulos externos podem levar de igual modo a um desequilíbrio dos chakras. Portanto, é altamente recomendável, conforme os especialistas, que a pessoa procure harmonizá-los com certa regularidade.
Neste sentido, os cristais são de valor inestimável, auxiliando na cura do nosso organismo de forma holística, dos corpos sutis até o físico.
O quartzo cristal é, por excelência, uma pedra que desobstrui todos os chakras e o emprego das pedras de cores e frequências diversas e específicas é muito recomendado, pois cada chakra trabalha em uma determinada frequência (vibração).

O poder de cura dos cristais

Ametista –
No nível emocional, esse cristal auxilia na limpeza de mágoas guardadas, raiva, ódio, entre outras emoções que possam prejudicar a aura. Já no campo físico, estimula a regeneração dos tecidos nos processos de emagrecimento e é indicada nos casos de trombose, diabetes, problemas de visão, trazendo ainda mais alívio ao sistema nervoso e bom sono. Fortalece o sistema imunológico. No nível espiritual, ajuda a fazer a conexão com os planos superiores, conscientizando para condutas mais corretas nas relações de modo geral. Devido à sua força, é muito empregada na limpeza dos karmas familiares.
Colocar um pedaço polido de ametista sob o colchão pode fixar um padrão de harmonia no local de repouso, tão importante para o bem-estar diário.

Aventurina –
É considerada a pedra que traz boa sorte! Quando a pessoa é muito rígida em sua forma de ver o mundo e tem medo de mudanças, porque toda a mudança traz riscos, esse quadro pode ser melhorado com uma aventurina! Quando colocada sobre o chakra cardíaco, ela alivia os medos antigos, a dificuldade em se abrir para o “dar e receber” amor, auxiliando apessoa a ir além dos limites autoimpostos. Trabalha o estresse emocional e mental, devolvendo o equilíbrio. Além disso, ajuda na limpeza e superação de antigas mágoas amorosas.

Cornalina –
Para os espiritualistas, seu uso é indicado para tratar de problemas de pele, olhos, gengivas, assim como no combate à anorexia e à bulimia.
No aspecto emocional, sempre que a pessoa precisa ser mais seletiva na escolha de suas amizades ou parceiros afetivos, a cornalina é ótima para trazer ao plano da consciência as melhores atitudes a serem tomadas, ancorando melhor as energias a serem tomadas, ancorando melhor as energias. Desta forma, a pessoa consegue fazer escolhas mais assertivas em sua vida! Traz autonomia e independência, ajudando a criar uma aura de poder pessoal e positivo.

Jaspe Vermelho –
Relacionado ao chakra básico, o jaspe vermelho é uma pedra poderosa para elevar o nível de energia física do corpo, melhorar a circulação e ainda recarregar a aura prejudicada por fatores ambientais. Sua frequência atua no campo da consciência, fortalecendo o ancoramento de boas energias em projetos que estejam em desenvolvimento ou transmitindo padrões energéticos elevados para o início de algo novo, de forma objetiva. Lembre-se de usá-lo sempre que desejar colocar uma ideia em prática, pois coloca os pés no chão!  Ele tem ainda a propriedade de estimular e fortalecer a função sexual tanto para homens quanto para mulheres. Sua energia é muito forte e poderosa!

Olho de Tigre –
Da família dos quartzo, o olho de tigre é um cristal encontrado principalmente na África do Sul, na Austrália, nos Estados Unidos e na Índia. Suas vibrações são excelentes para pessoas que se distanciaram da verdade de suas vidas ou que por alguma razão ou outra se esqueceram de seus sonhos e têm uma certa nostalgia constante, uma insatisfação não declarada.
Trabalha a disciplina interior e a autoconfiança para lutar por suas convicções. Aqueles que agem impulsivamente e tomam tudo como ofensa pessoal encontram neste cristal um suporte para a mudança de comportamento de maneira tranquila.
Personalidades reclusas, fechadas terão maior equilíbrio usando o olho de tigre. Quando colocado sobre a região do chakra do umbigo, atua com muita força.

Quartzo Cristal –
O quartzo cristal ou cristal de rocha é um dos mais importantes instrumentos de toda terapia com base nos minerais. Além disso, seu emprego nas tecnologias de ponta vem aumentando cada vez mais, seja em aparelhos eletrônicos ou na área da medicina. Seu uso é amplo e no corpo físico, ele fortalece a saúde de um modo geral, atuando particularmente na glândula pituitária e no trato intestinal. Estimula também o sistema nervoso e o imunológico.
Outro aspecto importante que esse cristal atua é a orientação vocacional. A dúvida na escolha de um campo de estudo pode ser muito angustiante. Com o fato de os jovens estarem entrando cada vez mais cedo nas universidades, é comum ainda não terem a clareza de qual a profissão gostariam de investir a sua energia. O quartzo cristal, porém, ilumina o caminho interior, possibilitando uma escolha centrada no chamado da alma. Isso vale para outras áreas também.

Sodalita –
É uma pedra azul, com inclusões brancas, com alto teor de sódio, de onde o seu nome. Às vezes, é confundida com o lápis-lazúli, por seu tom de azul intenso, mas neste as inclusões são dourados, de pirita de ferro. É uma pedra que trabalha a liberação dos medos conscientes e inconscientes, em todos os seus graus.
Pessoas muito desconfiadas podem se beneficiar do uso desta pedra, assim como aquelas que têm uma baixa autoestima. Ela ajuda a combater a culpa e estimula os sentimentos de coragem e harmonia em grupo. Pessoas que têm medo de dirigir devem usá-la, ao mesmo tempo que deveriam investigar a dificuldade que têm de tomar conta a própria vida. Ela cura a codependência afetiva e a criança interior ferida.

>