fbpx
Escolha uma Página

O som gera energia e vibração e ele está em todo o lugar: na natureza, nos espaços e até na sua respiração, que emite um som, pois tudo o que vibra emite um som! A música, por exemplo, tem poderes psíquicos e há inclusive algumas tradições que afirmam que cada nota musical representa uma divindade. O músico indiano Ravi Shankar acredita que o som é Deus e considera a música um caminho espiritual que leva à paz e à beatitude divinas.

A música, o som, o verbo e a vibração estão vinculados ao poder da criação, da manifestação. Inclusive na bíblia, no livro de João, há a passagem: “No princípio era o Verbo e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.” Fomos criados à imagem e à semelhança de Deus.

Música clássica

Através da música, Bach, Beethoven, Wagner, Vivaldi, entre outros grandes expoentes, deixaram grandes obras-primas para a humanidade.

Beethoven

A obra de Beethoven está relacionada com o aspecto cosmogênico, da construção do Universo, das Dimensões, dos Planos e dos Mundos, representa a atuação da Vontade da Divindade, do 1º Logos, aquele que os cristãos e gnósticos chamam de Pai. A nona sinfonia é uma de suas mais famosas músicas.

Bach

Bach, porém, trabalha em suas composições o elemento devocional, religioso, chamado pelos teósofos de Bakti, construindo a ponte entre o homem e seu Deus. Assim, Bach expressa, em sua música, o aspecto do 2º Logos, a ação redentora da Mãe Divina, agindo como Amor-Sabedoria.

Antropogênese

Wagner manifesta em sua Obra a atuação do 3º Logos, o Filho, o aspecto Atividade da Divindade. Suas composições expressam a antropogênese, a construção do Homem, do verdadeiro Templo de Deus, de sua condição evolutiva, dos desafios que este Ser tem que enfrentar, para que possa objetivar na face da Terra o arquétipo humano. Em sua obra, ele fala-nos do ideal que nos move, nosso Dharma ou Missão, capaz de levar-nos à felicidade real da suprema realização, mesmo em meio ao mais terrível sofrimento.

Escala vibracional

Frequência e vibração detêm um poder extremamente importante, que afetam as nossas vidas, nossa saúde, a sociedade e o mundo como um todo. Por isso, torna-se primordial escolhermos e selecionarmos os sons que apreciamos.

Quando as ondas sonoras se movem através de um meio físico (areia, água, ar, etc.), a frequência das ondas tem um efeito direto sobre as estruturas que são criadas pelas ondas sonoras, que passam por esse meio particular. O mesmo efeito acontece em nosso corpo, em nossas células, ao acompanharmos um som.

Um resgate histórico

O pensador e filósofo chinês, o Mestre Confúcio (551-479 a.C.) afirmava que “Se alguém deseja conhecer se um reino é bem governado, se sua moral é boa ou ruim, a qualidade de sua música irá fornecer a resposta”. A música tem um poder oculto para afetar nossas mentes, corpos e pensamentos.

Quando a música é baseada em um padrão de afinação em que, propositalmente, foram retirados dos harmônicos naturais encontrados na natureza, o resultado pode ser a intoxicação psíquica da mente, em massa, da humanidade. Para entender melhor essa análise, o documentário “A Kymática – A Ciência do Futuro”, de Peter Petterson, traz algumas respostas, visto que a redescoberta do conhecimento da ciência do som mostra que o som atua como um canal de intenção consciente entre as pessoas, sociedades e civilizações inteiras.

Escalas musicais

Há estudos que revelam que a escala musical de 432 Hertz  (Hz) vibra sobre os princípios do número Áureo PHI e unifica as propriedades da luz, tempo, espaço, matéria, gravidade e magnetismo com a biologia, o código do DNA e da consciência. Essa frequência de 432 Hz estaria por trás de toda a criação. A sintonia natural de 432 Hz tem efeitos profundos sobre a consciência e também no nível das células de nossos corpos.

Cosmogênese

No estudo da Cosmogênese, por exemplo, é importante destacar que o número 432 é o número padrão de nosso Planeta Terra, com estrita relação com as chamadas Idades de Ouro, Prata, Bronze e Ferro, também conhecida como a Kali Yuga, a qual estamos vivenciando. O número 432 é citado como o padrão para as medidas celestes. 432 é um número significativo e seus harmônicos são encontrados em textos espirituais e sites antigos.

Coincidências

É possível destacar algumas “coincidências” sobre o número 432 e seus múltiplos: o Sol tem cerca de 864 mil milhas de diâmetro (432 x 2 = 864) e o diâmetro da Lua é cerca de 2.160 milhas (432/2). Há 86.400 segundos em um dia (864 : 2 = 432). No hinduísmo, o Kali Yuga, a Idade das Trevas, tem a duração de 432 mil anos. Escolas tradicionais de yoga afirmam que o homem, em equilíbrio, executa cerca de 18 respirações/minuto, logo, 1080 respiração/hora (432 : 4 = 108). 108 é o número de contas que compõe um colar de oração oriental, chamado japamala. (108 X 4 = 432). O número 108 (1/4 de 432), também, tem um profundo significado para os rosacruzes.

Curiosidade

Uma outra curiosidade está no fato de a palavra “pessoa” – “persona” , em espanhol, pode ser analisada inclusive sob esse aspecto: per – sona, ou seja, pelo som, pela vibração, pelo poder do verbo e por isso há uma imensa responsabilidade quando usamos a palavra, pois estamos emanando um som para o universo. E tudo o que emanamos é o que recebemos de volta!

Psiquê e sintonia

Conforme alguns especialistas, ao entrar psiquicamente em sintonia com o som, você pode dirigir esses poderes de cura para o seu interior, sabia? A música usada para a meditação pode ajudá-lo a recuperar-se e a reviver em espírito. Além disso, o estímulo dos chakras com o som pode ajudá-lo a corrigir desequilíbrios que estão lhe causando indisposições e doenças.

Mantras

Há também os mantras. A palavra mantra quer dizer instrumento da mente (man=mente, tra=controle ou proteção).

A essência de um mantra é concentrar e vitalizar a força de vontade, integrando pensamento e palavra como uma expressão da vontade criativa. Podemos usar conscientemente estas potentes sílabas para influenciar nossos sistemas e campos sutis, porque é por meio da garganta (chakra laríngeo) que o pensamento e a intenção são expressos em forma física e a respiração é o veículo por meio do qual o pensamento e a intenção são expressos como som.

Mãe Terra

O som, o ritmo, o pulsar da mãe Terra também podem estar relacionados com o bater de nosso coração, você já parou para refletir sobre isso?

Entoar

Ao entoarmos mantras, usamos os princípios da concentração e da visualização, materializando assim nossa intenção de cura, visto que o som é uma atividade motora do éter (um dos cinco principais elementos que dão movimento à vida).

Há muitos sons

Existem inúmeros mantras, com diferentes sons, propósitos, significados e formas de entoar. Aquele que fizer mais sentido para você é que o vai vibrar em todo o seu ser e promover as mudanças necessárias e, se desejar, também pode usar uma japamala como uma espécie de “guia” durante a entoação.

O OM

Como já abordamos aqui no blog, entre os mais conhecidos está o OM, o som do universo! Também há o “Gayatri Mantra”, um dos mais antigos, poderosos e entoados em todo o mundo, pois ele traz a conexão com o Sol e com a sabedoria divina para aqueles que o entoam com devoção e constância. Ele utiliza o poder do chakra laríngeo para ativar o chakra coronário, movimentando as capacidades de Alfa e Ômega (Dar e Receber).

 

Gayatri Mantra

Om-Bhur Bhuva Swah
Tat Savitur Varenayam
Bhargo Devasya Dhimahi
Dhiyo Yo Nah Prachodayat

Sílabas sagradas

Devem ser repetidas pausadamente três ou nove vezes, todos os dias pela manhã (ao acordar) e à noite (antes de dormir)

OD (pronuncie ÔD)
ER (pronuncie ÉR)
IM
IS (pronuncie ISSE)
AL
UNIDADE
BEM – MAL

Cantando com os chakras

No livro “Você é sensitivo?”, a autora Julie Soskin ensina um exercício para cantarmos para os chakras! Experimente!

Passo 1

Concentre-se na respiração; feche os olhos. Visualize o disco rodopiante vermelho do chakra da base. Ouça com atenção. Você ouvirá o timbre do chakra intuitivamente (os chakras inferiores têm tons mais agudos à medida que você sobe).

Passo 2

Reproduza a nota que você ouve, fazendo-a soar exatamente na mesma vibração que você sente no chakra da base. Essa é uma nota forte, com o som do “U”.

Passo 3

Em seguida, concentre-se no disco laranja do chakra do sacro e entre em sintonia com a vibração sonora por ele emitida, como antes. Reproduza esse som entoando “OR”

Passo 4

Agora imagine o núcleo amarelo resplandecente do chakra do plexo solar e ouça a nota especial que ele emite e cante-a em sintonia com o som “AH”

Passo 5

Passe para o centro verde do chakra do coração e espere que ele emita a nota que lhe corresponde e depois cante-a como o som aberto “AR”

Passo 6

Em seguida, concentre-se no azul celeste claro do chakra da garganta. Entre em sintonia com a nota e cante-a como um som de “É” curto e rápido.

Passo 7

Invoque as profundezas do índigo do chakra da testa, concentre-se no seu som e cante-o imitando o som “I”.

Passo 8

Agora visualize o violeta puro do chakra da coroa e ouça atentamente até ouvir a sua nota e depois cante-a com o som de “I-U”.

Passo 9

Finalmente, leve a atenção de volta para o chakra do coração e sussurre para si mesmo até sentir-se totalmente em sintonia em todo o seu corpo.

Sintonize-se, amado (a), com o seu coração, com a sua alma para expressar e compartilhar com o mundo a verdadeira beleza de seu Ser! Namastê! Good Vibes!

>